5 dicas de impressão para resultados profissionais

Rate this post

Enviar um arquivo para impressão pode ser um momento de grande tensão para muitos. Porém há algumas dicas de impressão que podem ajudar a tornar esse momento mais tranquilo.

Se você é design gráfico ou estudante de comunicação, por exemplo, vai chegar a hora que será preciso fazer uma impressão. Seja para apresentar um trabalho durante o curso, um layout no estágio ou uma peça final. Por isso, é importante, desde sempre conhecer as técnicas de impressão e ferramentas que podem te auxiliar.

Pensando em você, preparamos essas 5 PRINCIPAIS dicas de impressão que vão te auxiliar muito nessa jornada.

1. Trabalhe com imagens em alta resolução

Primeiramente, é preciso entender o que são imagens de alta e baixa resolução. Uma imagem é formada por pixels, uma espécie de “mini-quadradinhos” que formam a imagem. Quanto maior o número de pixels maior é a sua qualidade.

Na internet, a resolução normalmente usada é de 72 dpi, já para impressão é de 300 dpi. Ou seja, caso você use uma imagem da web sem observar esses parâmetros, sua impressão tende a ficar de baixa qualidade.

Observe o exemplo abaixo. Caso você imprima a imagem com 72 dpi é assim que ela sairá: destorcida.

Portanto, tenha cuidado ao baixar imagens. Se elas não forem de 300 dpi ou de alta resolução, é possível importar a imagem para um software de edição, como o Illustrator ou Photoshop e reduzir a imagem em 24% do seu tamanho original, e esse será o tamanho máximo que você poderá usá-la para imprimir.

2. Para impressão utilize CMYK ao invés de RGB

Nessa situação, o que você precisa ter em mente é: a tela do PC utiliza o sistema de cores RGB (Red-Vermelho, Green-Verde, Blue-Azul), porém a impressão utiliza o CMYK (Cian-Ciano, M Magenta, Yellow-Amarelo e Key-Preto).

Se o trabalho for para web, posso usar RGB na edição. Mas, se a peça final será impressa, é extremamente necessário que se trabalhe em CMYK ou pelo menos converta para esse sistema antes de imprimir.

Para isso, você precisa configurar o sistema de cores do seu Software. Ou a cor maravilhosa que você visualizar na sua tela, vai sair completamente diferente quando impressa.

3. Não esqueça da margem de segurança e da sangria

Marguem de segurança é o espaço necessário entre o seu layout criado e o fim do papel. Ela é importante pois na hora do corte, dependendo da margem utilizada, o refile pode acabar “comendo” uma área de conteúdo, o que prejudicará o trabalho.

Já, sangrar o documento está relacionado a exceder a área final do impresso, em cerca de 2 a 3 milímetros. Assim, você evita evitar que seu material venha com borda, por exemplo.

4. Sempre converta seu texto em curvas

Após a conversão se certifique que não deixou nenhum texto sem ter sido convertido, para isso veja em Propriedades do Arquivo no Menu. Assim, não correrá o risco de ter sua fonte alterada.

 

Confira convites de casamento, formatura e aniversario personalizado

5. Sempre envie o arquivo para gráfica em PDF

O PDF é o Portable Document Format é um sistema de arquivos criado para que um arquivo possa ser lido independentemente do software onde foi desenvolvido.

Quando você converte seu arquivo para PDF ele poderá ser visualizado no mesmo formato e nas mesmas cores do documento original. Só tenha cuidado para salvar tudo de maneira certa!

Certamente, com essas dicas o seu trabalho ficará mais tranquilo. Qualquer dúvida, comente aqui!