A trajetória do 1º milhão da Nath Arcuri

Rate this post

Você que está sempre me vendo aqui no canal "Gustavo Cerbasi" sozinho, hoje estou muito bem acompanhado de uma Nathalia Arcuri emocionada, estávamos tendo uma conversa muito interessante -É a terapia -Uma terapia

Estávamos falando sobre a nossa história, o caminho que percorremos até aqui, escolhas que foram feitas e a Nathalia que tem aqui no consultor financeiro dela não formal, estava me contando uma novidade bastante interessante que eu faço questão de compartilhar aqui com você no nosso canal A Nathalia está celebrando Estamos diante de uma nova milionária! Eu sou rica, meu amor! Nathalia, seja bem-vinda -Ao meu canal, -Obrigada, mestre

é muito bom estar com você Fala um pouco das escolhas que foram feitas para chegar nesse primeiro milhão, já que estávamos conversando, vai ficar forte para falar? Você estava até falando: "Eu sou consultor da Nathalia" Mas não é que eu ligo para o Cerbasi O Cerbasi é o meu consultor assim e foi assim que eu comecei de fato, foi a primeira leitura que eu fiz a respeito de educação financeira, de planejamento financeiro pessoal, o livro do Cerbasi lá atrás, "Casais inteligentes enriquecem juntos" que eu me livrei do traste do meu namorado, obrigada -Uma confissão pública

-Um dos meus 5 gurus -O Cerbasi está lá -Fiz ela largar o namorado Não só os livros, mas os poucos conteúdos online que tinha naquela época, há 10 anos, não existia Masterclass gratuito do Cerbasi com o curso depois e tudo mais, não tinha O Masterclass está rolando, nós estamos na semana do Masterclass, é de 11 a 21 de agosto

Se você não estava sabendo, basta se inscrever no link logo abaixo para você participar da semana online e inaugural gratuita do curso Inteligência Financeira onde você vai entender o que deve ser mudado pra melhor na sua vida, para você ter segurança na construção do seu caminho para a independência financeira Isso aqui é conteúdo para, de fato, transformar a sua vida Isso aqui não é para ganhar dinheiro e tal, também é porque a gente também é filho de Deus -Sim -A gente faz o conteúdo que é, de fato, para transformar

Eu pelo menos, nos meus vídeos, e percebo porque eu li os seus livros, o conhecimento que a gente tem é transmitido para o livro, assim como você teria em uma aula, em um curso, no curso online, por exemplo Ter acesso a esse conhecimento foi extremamente importante para o que eu desenvolvi ao longo de toda a minha vida Quando eu comecei a ganhar o meu salário, comecei a trabalhar O engraçado é que a nossa história é semelhante Eu abri mão, por exemplo, quando eu estava na faculdade, eu queria poder poupar mais durante a faculdade para sair da faculdade e comprar meu apartamento à vista, esse era o meu plano E eu percebi que fazendo estágio, eu não ia conseguir Eu falei: "Então, nos 2 primeiros da faculdade, eu vou pegar um emprego melhor, não é nem um emprego, é ganhar mais dinheiro, ainda que não seja na minha área de trabalho, vou dar um gás agora nesses 2 primeiros anos, vou ganhar mais dinheiro e aí depois, vou abrir mão disso e vou atrás do estágio" E foi exatamente o que eu fiz: eu planejei e vivi

E como foi a resistência a opiniões contrárias, porque se você estava fazendo uma faculdade, foi procurar um trabalho em outra frente Isso começou antes da faculdade Meu avô sempre quis que eu fosse médica

Ele falava: "Você é muito inteligente, menina, você vai fazer jornalismo, você vai ficar pobre, não vai ganhar dinheiro nunca, você tem que ser médica" Então já foi o meu primeiro "não", do meu próprio avô, dito como "O Cara", "O Mestre" da família e durante a faculdade sempre tem alguém: "Nossa, mas por que você está fazendo isso?" Ou então, na verdade, foi ao contrário, as pessoas quando souberam o quanto eu ganhava, eu fazia eventos, essas coisas de salão do automóvel, aproveitei que estava mais bonitinha naquela época, era feia que nem o cão na adolescência, fiquei mais bonitinha na faculdade, comecei a trabalhar nessas coisas, ganhava R$ 200, R$ 300 por dia e tirava R$ 3 mil, às vezes, no mês e isso lá atrás em 2003, 2004, e aí quando eu resolvi falar: "Não, chega disso", e vou para o meu estágio que me pagava R$ 880, aí sim as pessoas falavam: "Nossa, você está louca, você está ganhando tão bem aí, R$ 3 mil com 20 anos As pessoas nos forçam a tentar desistir de ideias que parecem não fazer muito sentido, quando as ideias têm sentido, elas nos forçam a insistir em ideias que não fazem parte de um projeto maior

Mas não é a escolha que você faz da sua carreira, é a escolha que você faz das consequências que essa carreira pode trazer para sua vida é que vão fazer uma grande diferença -Exato -Você tinha um caminho a percorrer -Eu tinha um caminho -Foi fácil? Não foi fácil, mas eu sempre me permiti também ir sempre além e nunca neguei trabalho, muito pelo contrário

Eu nunca esperei a oportunidade, eu sempre bati na porta dos chefes, das chefias Eu queria ser apresentadora, não queria menos do que isso, queria ser apresentadora de rede nacional e aí me falaram: "Você pode esquecer que aqui no SBT não vai ser esse lugar, você não vai conseguir" Mas aí eu falei: "De zero a dez, qual é a minha chance" Falaram: "Um!" Eu falei: "Ótimo, então eu tenho um" E aí eu fui me desenvolver, fiz curso, fiz fono, implorava para trabalhar final de semana, implorava para trabalhar de madrugada, nos horários que os outros repórteres não queriam e assim eu fui: "Eu quero, vou fazer, vou fazer

" E aí falaram: "Nathalia, a gente vai ter um quadro aqui assim, assim e eu quero que você faça um teste" E aí começou, eu entrei no SBT em 2005 e em 2007 eu já era apresentadora, em 2008 a Record me convidou para ser repórter e apresentadora -do programa Hoje em dia -E foi quando nós nos conhecemos

-Foi quando nós nos conhecemos -Conheci a Nathalia sendo entrevistado para o quadro do Hoje em Dia Ter essa visão do que é preciso fazer para chegar até lá, enquanto os outros estão só trabalhando sobre demanda, eu criava demanda do trabalho Agora, você estava bem como repórter, estava com destaque, talvez, já com uma condição estável na carreira, você começa a se destacar, outras emissoras começam a ficar de olho Quando eu resolvi que eu ia focar no "Me poupe", e o "Me poupe" começou na minha cabeça, 4 anos atrás, eu já estava na Record quando tive essa ideia e comecei a pedir lá dentro para ter oportunidade de fazer algo voltado para educação financeira lá dentro, que também não rolou, isso me foi negado, eu falei: "Então eu preciso criar maneiras de fazer o meu projeto pessoal vingar, ainda que não seja aqui, vai ser em outro lugar" E quando surgiu a oportunidade de fazer isso de fato e me dedicar somente a isso, eu falei: "Beijo, me liga, estou indo realizar o meu sonho" Muitas pessoas pensam: "Vou poupar 10%, 15%, 20% do que eu ganho" Você poupava 2 terços do que você ganhava ou um pouco mais, acho que isso tem a ver até com o incremento do salário, você adotou um estilo de vida, o salário foi crescendo e você não mudou

E foi justamente essa filosofia que eu apliquei desde a época que eu entrei na Record, que também me proporcionou ter a estabilidade ou um pouco mais de tranquilidade para poder pedir demissão Eu não tinha uma vida toda garantida, mas eu tinha uma boa grana que poderia me segurar por, pelo menos, 3 anos se tudo desse errado Agora você largou um emprego estável para estar hoje em uma condição também estável, de uma profissional de sucesso, reconhecida, tem o prêmio "Influenciadores Digitais" que nós dividimos esse ano, olha que honra, dois influenciadores digitais de 2017, você saiu de uma situação confortável, está em uma outra situação confortável alguns anos depois, com certeza esse meio do caminho exigiu algum tipo de sacrifício e um deles, padrão de vida mais baixo do que o seu dinheiro podia pagar O sacrifício financeiro, a gente sabe como foi feito e o sacrifício emocional de ter largado o emprego estável e assumido um projeto: "Eu vou fazer o canal 'Me Poupe', eu vou transformar a vida das pessoas" No começo você não tinha dinheiro com isso No começo você esperava ter resultados, esperava ter sucesso na web, esperava ter um canal bombando como tem hoje, no Youtube Nesse meio do caminho, o que te deu forças? Olha, eu acho que o que dá força é o propósito do trabalho Quando eu comecei o "Me poupe", de fato, a minha ideia não era ganhar dinheiro com isso

Não sei, por algum motivo, na minha cabeça, eu sempre soube que eu podia ganhar dinheiro Você sabia como, em algum momento, -ia tirar dinheiro desse projeto -Exato O que motivava eram as metas que eu coloquei, aonde eu queria chegar com esse canal, e é claro, eu precisava me sustentar, mas mais do que isso, eu precisava criar uma empresa, precisava ter funcionário, se eu quisesse crescer, se eu quisesse me abastecer como você disse, nesse livro aqui, que também foi o insight que eu falei: "Uau!" Que quando você empreende, você aluga o trabalho dos outros e as pessoas trabalham -Para te enriquecer -Para agregar valor -ao seu negócio, ao seu projeto

-Para agregar valor ao seu negócio, ao seu projeto, eu falei: "Poxa, então se eu preciso ter pessoas agregando valor ao meu projeto, como fazer o meu projeto crescer para ter pessoas agregando valor a ele?" Então essa foi a primeira etapa, digamos assim, mas sempre pensando sempre no longo prazo, com pequenas metas para chegar nesse caminho Eu sempre fui assim: "Qual é o meu planejamento, minha meta de longo prazo e quais são" A gente em coaching chama isso de "Milestones", "e quais são os meus milestones para chegar até lá

" E foi isso que me motivou e o reconhecimento, as pessoas começarem a falar: "Nath, o seu canal mudou a minha vida, eu vi aquele vídeo, e poxa, fiz tal coisa Eu era endividada e agora sou investidora" Muitas pessoas que, de fato, mudaram de vida e isso é o que mais me motiva e me motiva até hoje

Se eu não tiver esse tipo de feedback, o meu trabalho não faz sentido Foi um crescimento gradual? Foi, foi gradual e é claro, tomei vários "nãos", mas os "nãos" só fortalecem, e para criar novas estratégias para chegar no "sim", e eu queria montar o canal, queria que ele crescesse, sem dinheiro, tem mais essa, sem grana nenhuma para investir Até porque a gente fala de dinheiro você mercantilizar demais perde até coerência com o propósito do canal Se eu preciso de volume, de público, como eu vou fazer isso sem dinheiro? Então, fazendo colaborações com outros youtubers, batendo na porta de todas as rádios que eu conhecia para pedir uma pontinha, quem sabe, em um programa que pudesse me dar uma visibilidade, a rádio 89 me abriu a porta e me deu um programa e assim foi, sem grana, só na base da vontade, a Mari que trabalha comigo foi a primeira pessoa que acreditou no projeto, depois vieram outros colaboradores, hoje a equipe tem 6 pessoas que trabalham comigo e assim foi, mas de verdade, nunca tive medo E aí você trocou um salário por, hoje, um negócio que te traz renda com palestras, com projetos corporativos, -com alguma publicidade, -Publicidade

e te trouxe um patrimônio que hoje caracteriza você como uma milionária, você virou a marca do R$ 1 milhão em investimentos, não é o valor do apartamento dela, do carro, dos vestidos e sapatos somados, não É R$ 1 milhão de patrimônio O que mudou ao alcançar uma marca que a gente sabe que é simbólica, esse dinheiro aplicado não rende uma fortuna, mas é algo que a gente persegue com uma energia muito grande

Não é possível você: "Agora vou jogar, vou viver de sombra e água fresca" Isso é impossível O que dá é uma segurança de você, de repente, poder ousar mais nas suas escolhas, seja como empreendedora, seja na vida pessoal, seja como investidora, eu sempre fui muito conservadora nos meus investimentos, sei lá, acho que 90% do que eu tenho está investido em renda fixa, então, a partir de agora, me sinto mais disposta a ousar mais -até nos meus investimentos, -Até nos investimentos

entrar mais no mundo da renda variável, falar mais sobre isso até no canal agora que vou ser mais investidora de renda variável, poder passar mais desse aprendizado também que vai ser um aprendizado para mim Sem grandes impactos, não vamos perder a Nathalia que agora é uma milionária Sou rica, meu amor, tchau, acabou o canal! Até porque a meta -não era R$ 1 milhão

-Não pode ser! Um erro que as pessoas cometem é se deslumbrar com o dinheiro que chega -O seu chegou aos pouquinhos, -Sim mas quando a pessoa recebe uma herança, herdou um apartamento, um valor, um prêmio de loteria, um plano de demissão voluntária, esse dinheiro não pode mudar a vida, esse dinheiro nos dá tranquilidade, o sentimento que você tem é o sentimento mais sincero de quem estuda esse assunto Essa liberdade que você sente, essa liberdade de poder dizer "não" para trabalhos que não te interessam, de manter a sua missão, o seu foco, é a melhor tradução do que a gente chama de independência financeira Não é independência numérica, mas você se sentir uma pessoa mais independente, mais autônoma

Uma outra sensação que é da gratificação, saber que tudo aquilo que você fez e que você aplicou, que você viveu, de fato, você não estava errado, você não era louca, você não era muquirana, sabe assim, que talvez você tenha ouvido isso também "Nossa, para que você vai ter um carro, para que você vai parar na rua, -por que vai comprar em brechó?" -As pessoas que não acompanham os nossos vídeos, nossos canais, nos veem como pão duros, muquiranas, como pessoas que ficam controlando os centavinhos, -e não é isso -E não é isso Nós estamos continuamente nos desenvolvendo para escolher melhor, é isso que nós procuramos ensinar Eu nunca acho que eu abri mão de nada, Cerbasi, porque falam: "Você não abriu mão de muita coisa?" Não, eu só fiz escolhas, eu não sinto que eu abri mão, eu sinto que eu fiz escolhas

"Não, eu escolhi isso, não é que eu abri mão, eu escolhi viver assim, comprar aquilo, eu escolhi comprar desse jeito, eu escolhi viajar para aquele lugar" A minha cabeça é incapaz de pensar no que eu deixei de fazer Você teve boas influências desde cedo? Se achou! Agora fui menos modesto nesse momento Olha, mas história incrível, quero dar os parabéns para você -pela conquista -Vou ganhar estrelinha, mestre? -Vai ganhar estrelinha -Vou ganhar estrelinha! Você já tem um lugar no meu coração por tudo que você contribuiu nos últimos anos para o bem-estar das pessoas

Não estou falando da educação financeira em si, do nosso trabalho, mas está transformando vidas, as pessoas que te seguem, as pessoas que procuram aprender mais com o nosso trabalho, são pessoas que estarão, certamente, -melhores nos próximos anos, -Com certeza e isso nos faz bem, essa é uma energia que, se todo mundo se preocupasse, todos os dias em acordar e fazer da melhor forma que pode o seu trabalho, ser o melhor pai, o melhor filho, a melhor mãe, a melhor amiga, nós teríamos uma sociedade melhor Obrigado por estar aqui do meu lado, obrigado por compartilhar esse momento, Nath Parabéns pela meta parcial que você alcançou Eu só tenho a agradecer, de verdade, pela boa influência, por ser o meu Guru e por continuar o seu trabalho, sabendo que ele hoje poderia, ele sim poderia falar: "Quer saber, eu não quero mais nada, vou viver na minha casa no campo e tudo mais", mas eu sei do seu esforço que é continuar na missão, porque isso te dá prazer, porque você também é um transformador de vidas e estamos juntos

Como é que a pessoa se inscreve no seu canal, Nathalia? Vai lá no youtubecom/mepoupenaweb clica no botão escrito "Inscrever-se" e ativa as notificações que é importante porque o Youtube nem sempre te avisa que tem vídeo novo e a gente quer te enriquecer em todo vídeo Se inscreva no canal "Gustavo Cerbasi", se inscreva no "Me Poupe na Web" também Obrigado por compartilhar, por curtir Curta, compartilhe, acabamos de gravar um vídeo muito legal que está lá no canal "Me Poupe na Web" aqui no Youtube também, você vai gostar de ver

Um prazer estar com vocês, um prazer estar com você aqui, Nath -Obrigada, obrigada -E parabéns mais uma vez E obrigada por conhecer a casa "Me Poupe" Está sempre convidado, viu?! Fui convidado, não recuso bons convites! -Beijo, tchau! -Sucesso!