Christian Barbosa – entrevista para Arata Academy

5 (100%) 1 vote

Olá amigos Seiiti Arata, hoje acabamos de ter um excelente almoço não apenas pela maravilhosa comida mas principalmente pelo bate-papo com o Senhor do Tempo, Christian Barbosa E ae Christian como vai tudo bem? Eu vou muito bem obrigado pelo convite Seiiti Senhor do Tempo é o título que o Christian tem na revista Você S/A mas o trabalho do Christian vai muito além de apenas a parte excelente trabalho que o Christian vem realizando na área de produtividade pessoal Christian eu fiquei maravilhado com uma série de iniciativas empreendedoras que você tem não tinha a menor noção e aí você falou: – não, é algumas coisas a gente prefere não ficar mostrando demais porque é realmente é muita coisa

Christian você tem dois livros que você trouxe pra nós tem uma coisa muito bacana é que pela nossa página no Facebook Pessoal esse aqui é um vídeo que vai ficar disponível durante muito tempo Mas pra quem acompanha a nossa página do Facebook a gente vai dar os detalhes de como é que a gente vai deixar dois livros autografados aqui do Christian A Tríade do Tempo e o livro mais novo que é o Equilíbrio e Resultado Christian como é que você começou com essa história de esse seu interesse pessoal na parte de produtividade pessoal? Tá, bem é eu tinha uma empresa que acabou crescendo muito e eu era totalmente Eu vou segurar aqui pra ficar o áudio um pouco melhor porque a gente tem um pouco de ruído tá pessoal? Bem eu tinha

eu comecei minha vida jovem, criei uma empresa muito jovem eu tinha quinze anos e essa empresa cresceu muito rápido, e eu perdi o controle da minha vida, eu tudo era urgente, não tinha planejamento Eu sou uma pessoa, às vezes as pessoas olham e falam assim: – a, o Christian nasceu organizado, planejado E eu nasci do avesso Eu odeio, por exemplo, ficar montando coisa no começo, eu não tinha muita disciplina, nenhuma, totalmente, sabe, eu falava uma coisa esquecia no dia seguinte Não tinha a menor princípio de qualidade de vida, totalmente perdido

E esse volume de trabalho e de stress matou minha saúde, eu comecei a ficar doente, vários problemas, tive gastrite, gastrite erosiva, úlcera virou coisa pior E assim, chegou um momento que eu falei: – ou eu mudo, ou eu mudo E aí um dos médicos me recomendou fazer um curso de produtividade pessoal eu tinha dezoito pra dezenove anos, a empresa tava grande, e aí Peraí calma, agora eu tenho que te interromper Então quem já leu os livros do Christian, sabe da história particular dele mas, caso você seja o seu primeiro contato com o Christian Barbosa e você realmente vai ficar encantado como é que você tinha uma empresa e tava estressado aos dezoito anos de idade? Putz é porque assim, eu quis ter empresa quando eu tinha sete anos que eu fui com meu pai numa loja de informática e falei: – quero ter uma empresa de computadores

Aí quando eu tinha catorze pra quinze anos eu fiz uma prova da Microsoft que na época eles não queriam deixar, mas depois de insistir eles deixaram e me tornei um dos profissionais da Microsoft mais jovens do mundo Só que po a Microsoft é animal, eu não queria trabalhar na Microsoft nos computadores do Bill Gates eu queria ter a minha própria empresa e aí com quinze eu abri a minha primeira o meu primeiro negócio e a gente focou no mercado de internet e infraestrutura de redes pra web, provedores e criação de portais corporativos e de internet também

E fizemos vários a gente fez o primeiro que foi A Tribuna na cidade de Santos e que era um grupo da Globo e era um dos primeiros portais a ter notícias diárias na internet e acabou crescendo muito e acabou divulgando muito a minha empresa, então a empresa cresceu demais E assim muito projeto, fazendo muito dinheiro e isso me viciou e ao mesmo tempo me matando porque a minha produtividade não existia Sem planejamento, sem organização literalmente a saúde foi totalmente pro saco E aí que eu fui o médico na hora que eu fiz a minha primeira biopsia o médico falou assim: – meu, você tem que fazer um curso de yoga, meditação e gestão do tempo Porque você tem vai vir aqui por coisa pior Você tem que aprender a lidar com a tua vida E eu falei: – putz é mesmo A alimentação toda errada Seiiti, comia só besteira, hambúrguer, refrigerante, doce pra caramba, só besteira, destruí o meu estômago, destruí a minha energia trabalhava mais pra fazer coisas que eu podia fazer em muito menos tempo Péssimo erro esse

E várias outras coisas E aí eu fiz meu primeiro curso de gestão de tempo, eu tinha dezenove dezoito pra dezenove anos, e cara eu gostei, mas assim eu fiz o curso não deu muito resultado

Me chocou, eu falei: – puta eu preciso mudar um monte de coisa E eu como sou um cara muito nerd eu falei assim: – quer saber eu vou fazer mais vezes Fiz o curso dos caras quatro vezes Peraí eu tenho uma experiência de que quando a gente faz esses cursos você tem um pico de você muda muita coisa, fica entusiasmado e começa a falar pra todos os seus amigos Cara, você tem que colocar etiquetinha amarela, naquilo que é mais ou menos importante, etiquetinha verde e tal Depois de dois meses, volta-se ou até piora não é? É, bem hoje tem pesquisa mostrando algumas coisas com relação à porque que isso acontece e como mudar esse fato mas, eu fiz o primeiro e eu vi um monte de coisa legal Tem aquele primeiro planejamento

Faz sentido Faz sentido total Só que eu não apliquei, então eu demorei

foi um período de quase sete meses, pra produtividade pessoal cair na minha cabeça de verdade Eu fiz o curso quatro vezes e eu fui mudando aos poucos, porque eu era um cara muito acredite se quiser, minha formação é TI, dois mais dois pra mim tem que ser quatro e sabe aquela coisa do tipo assim o cara fala assim: – se você não tiver tempo pra você, você não vai ter tempo pra mais nada Eu falava: – coisa ridícula

Então eu precisei sentir na carne o problema pra começar a querer aplicar algumas coisas E quando eu comecei a aplicar, coisa simples, às vezes tipo assim vai, planejar o que eu vou fazer pros próximos dias, vou começar a escrever e não deixar na cabeça, coisa simples Começou a mudar, eu comecei a ver benefícios Eu vi benefícios, por exemplo, de não trabalhar mais no domingo, não trabalhar mais no sábado, reduzi minha carga horária de dezesseis, dezoito horas pra doze, depois foi pra dez E a minha saúde começou a melhorar

Então quando eu vi as melhoras foi onde eu vi realmente o impacto, e a minha faculdade, que eu bombei dois anos por falta porque eu não tinha tempo de ir e foi a primeira vez que eu fiz um semestre de faculdade Então assim, o benefício que me trouxe, começou a querer é aplicar cada vez mais e virou meu hobby

Se você permitir inclusive, pessoal, se vocês tão procurando pela internet se vocês já são fãs aí do Christian já tem os livros do Christian, conhecem bem toda essa história, ou procura pela internet e vocês encontram eu queria dar um passinho além, que é falar desse lado empreendedor Eu comecei o vídeo falando Christian é o Senhor do Tempo, assim como muita gente conhece, já esteve no Fantástico, enfim, tem uma grande exposição nacional e internacional Mas acontece muito hoje, a gente felizmente a gente vê uma grande geração de futuros empreendedores, pessoas animadas com o empreendedorismo e aí o cara não tem pique Christian Ele começa e ele fala: – não, no negócio tem que ralar mesmo, tem que ir lá trabalhar no domingo mesmo tem que ficar até madrugada, acordar cedo Como que você vê isso? Hoje, essa nova geração de pessoas que tão vivendo uma situação muito semelhante à que você viveu

E parabéns a você, você levantou muito bem uma empresa que tem escritórios internacionais, tá dando consultoria pras maiores empresas do Brasil, no tema de produtividade Pode ser que outros temas em breve serão incluídos também A gente vai falar sobre isso em breve, acompanhe aí o nosso trabalho, mas o que que você pode dizer pra esses caras que falam: – não, o único jeito é eu ralar pra caramba, que é o que você fez Que mensagem que você deixa pros nossos amigos? Seiiti, eu acho o seguinte, que a tua pergunta é inteligentíssima porque hoje o empreendedor ele cria empresa pra ter liberdade de tempo, e pra ter liberdade financeira e passa alguns meses, ele descobre que ele virou escravo da empresa e virou escravo das suas finanças Então eu acho assim, não basta ser empreendedor, você tem que ter tempo pra empresa crescer, e acho que o ponto básico, é você pensar o seguinte: a empresa tem que funcionar sem o dono

A empresa tem que funcionar sem eu estar na operação Quanto mais eu penso dessa forma, não que você vai largar a empresa, mas que você vai fazer uma empresa que flua mais naturalmente sem você estar intervindo em tudo Sem você precisar fazer tudo Então, por exemplo, hoje na própria Triad eu faço muito poucas coisas, diretamente na operação O meu papel lá é fazer o que? É ter ideias e delegar a ideia pras pessoas, e fazer com que eles estejam muito felizes fazendo isso, esse é o ponto

Então assim, a empresa tem que fluir O empreendedor vai e se pega fazendo tudo, querendo fazer tudo vai ficar sem tempo e a empresa vai crescer no momento que ele consegue abrigar é abraçar a empresa, e o resto vai ficar descoberto, e aí ele começa a ter problema de financeiro, começa a não sair de férias, começa a ter problema com a família de relacionamentos, então eu acredito muito, por exemplo, que é preciso ele saber empreender da forma certa Seiiti

Então assim, acho que você tem falado isso, acho que algumas pessoas têm batalhado nisso porque não é só empreender, é o jeito certo de fazer a empresa Então cuidado com o que tem por aí, né, porque tem muita gente que fala assim: – a, vamos empreender que é legal fazendo esses cursos aí de como fazer as incubadoras que viraram uma febre no Brasil mas às vezes você se vê numa armadilha e às vezes você colocou a família, o carro, a casa, numa jogada que às vezes não tem mais volta

Então empreender da forma certa, com responsabilidadeEsse lado humano é muito importantee produtividade Agora e aí como é que que caminhos que você encontrou? Você fez esses treinamentos múltiplas vezes ao mesmo tempo a sua empresa tava bombando, tava crescendo, responsabilidade aumentando, tinha faculdade, que caminho que você seguiu que funcionou bem pra tua época, essa é uma primeira parte da pergunta e uma segunda parte seria se você tivesse que voltar no tempo, fazer, realizar tudo novamente, o que que você manteria ou até ampliaria ou até você diminuiria das tuas escolhas no passado? Bem a primeira parte é o seguinte, o que começou a dar muito resultado foi quando eu comecei a mudar minha atitude com relação ao meu dia a dia, então, por exemplo, eu já via a urgência como uma coisa não positiva, que eu curtia, eu via a urgência como uma coisa que eu teria que evitar por que que isso aconteceu, o que que eu posso fazer pra evitar lá na frente? Eu comecei a me cobrar o meu planejamento melhor Po eu não vou fazer as coisas aleatoriamente com o que vem surgindo, deixa eu colocar a minha proatividade na frente Eu comecei, por exemplo, a aproveitar melhor o meu tempo em momentos que eu tava desperdiçando Às vezes você fica duas horas no trânsito e você tá lá reclamando do trânsito invés de você pegar, por exemplo, e criar assim: – po, por que não fazer um curso de inglês? Por que não aproveitar que você tá parado pra ligar pra um amigo? Então assim, mudou a minha visão de mundo

Uma coisa que eu faria diferente seria ter aprendido a dizer 'não' porque eu disse muito 'sim' pras coisas erradas Isso me consumiu muito tempo Com clientes errados, projetos errados, pessoas erradas, e eu não tinha clareza do que era importante Então tudo pra mim era importante Eu fazia tudo

Por que você tá no modo reativo É, e ao mesmo tempo assim a empresa crescendo, você tem um projeto, a, esse projeto aqui pode dar um milhão de reais, a esse aqui pode dar cem, qual que eu vou fazer primeiro? A vamos fazer o de um milhão, o olho grande Então assim, sem você saber análise daquilo que é realmente importante, você cai em armadilhas, que daqui a pouco aquele projeto de um milhão te aprisiona e não deixa mais você fazer mais nenhum outro E às vezes é melhor você fazer vinte projetos de cem do que um de um milhão Com certeza

Então assim, acho que eu cortaria algumas coisas, eu não precisava ter crescido tão rápido e no ritmo que eu fui, eu poderia ter crescido de forma mais saudável pra minha vida, e muito mais prática Né, muito mais, dizer assim, menos impactante Porque eu tinha empresa, tinha faculdade, eu descobri que ia ser pai Dezoito pra dezenove anos, a minha esposa tamos juntos até hoje, engravidou Então assim, foi um turbilhão na minha vida Muito interessante isso porque, eu costumo dizer que o que é urgente pra muitas pessoas é porque alguém deixou de fazer algo em algum determinado momento e isso se transformou e tem gente que querem passar a bola pra você Tem alguma técnica boa Christian, que você dá pra quem tá assistindo o vídeo pra dizer 'não'? Esse é um grande

uma grande dificuldade das pessoas Duas coisas né, primeiro essa questão da urgência, Seiiti, é a gente tem uma pesquisa estatística que mostra o seguinte setenta e sete porcento das urgências de qualquer pessoa, de qualquer grupo, de qualquer indivíduo, são as urgências previsíveis Que um dia foram importantes mas, por negligência tal, viraram as urgências

Isso significa o quê, que nós temos uma capacidade de controle das urgências incrível, você pode reduzir se você tiver as ferramentas certas pra fazer E apenas vinte e três porcento são as imprevisíveis, então olha só a nossa capacidade com relação a isso Com relação a dizer 'não', eu acho o seguinte quanto mais você sabe aquilo que é importante pra você, mais fica fácil de você saber aquilo que não é importante Então hoje eu tenho muito claro, eu recebo muitos emails de projetos, parcerias, coisas pra fazer, reuniões pra fazer, e às vezes eu olho e falo assim: – putz será que isso tem a ver com aquilo que vai me ajudar a dar o próximo passo? Então eu olho três coisas basicamente, primeiro minha visão de longo prazo, se isso tem a ver com aquilo que me projeta pros meus próximos vinte anos Eu sentei em família e gente falou assim: – o que que vai ser a família Barbosa em 2042? Foi no ano passado que a gente sentou pra fazer isso

A gente tem algumas coisas traçadas pra isso, visões, não definições muito claras, mas visões de onde a gente vai chegar Se não tiver dentro desse quadro, não tem por que fazer Segundo, quais são as prioridades imediatas agora, com relação a novos projetos, com relação com aquilo que eu to fazendo? Às vezes é uma coisa super bacana, mas putz, eu falo assim: – caramba, é legal mas não tem como fazer agora Entendeu É não tem, às vezes, outro dia chegou uma pessoa pra mim com um projeto gigantesco, de tomada de decisões estatísticas, um software de análise de tomada de decisões

Eu falei: – po muito legal, cara incrível, modelo matemático e tal Eu me interessei, mas agora eu não consigo tocar nisso Então assim, saber filtrar é importante E hoje eu não tenho mais vergonha de dizer 'não' eu posso mandar um email e falar assim ó: – obrigado, mas eu não tenho interesse Mas o que que eu tenho feito hoje? Essas coisas que são bacanas eu pego esses emails e armazeno numa base de conhecimento

Lá na frente eu falo: – putz, eu vou fazer um projeto de tomada de decisões, vou falar com esse cara Será que o projeto ainda existe? Será que andou, será que não andou? Então aquela coisa assim Eu digo não, mas eu crio uma base de repositório de conhecimento, pra gente poder no futuro aproveitar essas informações Agora uma outra dúvida, que a gente costuma escutar muito, você certamente ouve é a respeito de concentração, ou de você evitar interrupções, sejam interrupções externas ou então interrupção interna Você tá lá e fala: – não, vou ler agora o livro a Tríade do Tempo

Eu começo a ler e falo: – cara, tem que ti colocar, roupa no varal Aí você vai e depois você senta

Três minutos depois vem aquele macaquinho, macaco no cio, né Aquela mente que fala: – agora, ihh tem que ligar pra prima Yolanda E você vai e telefona E a pessoa não consegue ela tem muita dificuldade, ou então ela começa a estudar sozinho em casa e os familiares que tem muito amor, tem muita vontade de ajudar, de apoiar a pessoa, só que elas não entendem bem e falam: – filha, filho, tá passando na tevê aquele assunto que você gosta, vem ver – E não agora não dá

Né? Então que dicas você dá de boa comunicação, acho que tanto a questão da urgência como interrupções externas, é comunicação Agora o lance da concentração isolada, você sozinho, você calar essa mente também é muito importante Dá umas dicas pra gente Bem primeira coisa é a seguinte, existem pessoas que não tem capacidade de sozinhas de se concentrar porque existem problemas neurológicos, por exemplo, o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade é uma doença que você diagnostica com um psiquiatra e você toma remédio que melhora isso, não é nada de outro mundo, é você ir lá fazer o diagnóstico e acabou Pessoas que têm TDAH, elas vão ter problema de concentração, isso é uma coisa é, do teu corpo tem que tratar

Agora se não é o teu caso Você pode fazer um pequeno comentário a respeito dos falsos diagnósticos ou do auto-diagnóstico, que eu acho que é um tema importante É, uma coisa interessante eu dei uma, eu não sou especialista no assunto mas eu li bastante sobre

Eu até tenho alguns amigos que têm Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade Primeiro que hoje, tá todo mundo falando que muita criança tem TDAH Você vai na escola lá, a professora chega: – a, o seu filho é agitado então tem Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade Tá na moda falar isso E não é uma pessoa qualificada pra lhe dar esse diagnóstico

Exatamente É uma professora, às vezes não tem a menor noção Não é porque a criança é agitada que ela tem déficit de atenção Existem alguns sinais pro déficit de atenção O ideal é procurar um psiquiatra pra ver isso, por exemplo, se você todo momento você não consegue ficar dez minutos no mesmo assunto, tá toda hora se desfocando, tua ansiedade tá muito forte, você às vezes tem até palpitações em função disso, talvez tenha que dar uma olhada, possa ser o transtorno de déficit de atenção, mas por exemplo, nem eu que li sobre esse assunto em caras que como você que deve ver isso a todo momento, a gente não é qualificado pra dizer: – ó, você tem déficit de atenção

Eu posso dizer o seguinte: – olha, dá uma olhada com o psiquiatra, porque pode acontecer Então cuidado, não é porque você é agitado que você tem o déficit de atenção Agora, o que acontece também é que às vezes a pessoa, ela se sabota na sua própria atenção Então o que que ela vai fazer, ela vai estudar, mas ao mesmo tempo que ela vai estudar ela deixa o Face aberto, e ela deixa com o apito lá pra avisar qualquer coisa, deixa um email, ela tá estudando viu um apito lá no Face cara a mente ela não consegue manter um ritmo muito forte de concentração, ela oscila você tem um tempo de concentração versus um tempo de pausas e um tempo de nova concentração Nessas pausas que o teu cérebro faz involuntariamente, é onde se tiver um subassunto você vai entrar

Então o que que eu gosto de falar de concentração, primeiro eu acho que a primeira coisa é a seguinte limpar o teu ambiente, eu acho que se você fizer e se blindar no teu ambiente, por exemplo assim a, eu por exemplo, quando eu vou criar, vou fazer um relatório, uma coisa muito chata, às vezes precisa de concentração e que eu vou dispersar, eu blindo o meu ambiente, o que eu faço? Boto meu celular no silencioso, nem no vibracall, no silencioso, eu desligo meu email, desligo o browser, o navegador, fico só com a tela daquilo que eu to, se alguém me interromper, eu tento fechar a porta Se não puder fechar a porta, ou o ambiente mais limpo, se alguém me interromper o que que eu faço? Às vezes eu deixo uma folha de papel do lado, a pessoa chega eu só olho e falo assim: – é urgente? Não, então volta daqui a pouco

Se o cara fala assim: – Não, é urgente Eu registro o que ele quer, falo assim: – então beleza, eu to acabando aqui e já falo isso com você Acabou, e aí eu volto praquela atenção pra não desfocar da atividade Sim Outra coisa que ajuda bastante é a questão da alimentação, às vezes por exemplo, você vai focar numa atividade mas vai previamente alimentado, às vezes tomar água, às vezes você comer, por exemplo fibras, comer frutas, comer uma alimentação mais saudável o que que ela faz? Aumenta aí o teu nível de glicose no cérebro e diminui o teu nível de cortisol

Porque se você fica períodos muito longos em jejum, isso o teu cérebro vê como uma ameaça e libera cortisol e automaticamente isso vai prejudicando obviamente também o teu nível de concentração Então a gente pode se blindar, se a gente tem muita interrupção, é porque às vezes a gente não tá se blindando, a gente tá criando na verdade um no fundo, no fundo ele quer ser interrompido né, Christian? Ele quer, porque é chato, porque não gosta Então assim, é aí que tá, eu quero de verdade fazer esse negócio? Qual benefício que aquilo me traz? Entendeu? Então tem que olhar também Então veja que tem uma ordem, tem uma sequência ideal, não é que eu falo assim: – não, vou parar tudo, agora eu vou ler Mas se você faz isso sem um planejamento, eu gosto de chamar de Arquitetura da Inevitabilidade, ou seja, nessa situação que eu to com o computador aberto e o Facebook vai apitar, se eu receber uma mensagem

É inevitável gente que vai apitar, é inevitável que eu serei interrompido então se você não quer ser interrompido, então você tem que mudar o seu ambiente, mas antes mesmo de mudar o ambiente você tem que saber pra onde você quer ir, entender qual é o seu propósito porque coisas interessantes pra gente fazer, sempre haverá E a Cecília Meireles dizia muito bem isso, 'ou isso ou aquilo' Então, você tem que saber o que você quer Sem isso não tem como fazer essa prioridade E o interessante é que assim, as pessoas adiam as coisas por 'n' fatores , foi o estudo da pesquisa do último livro e essa é uma coisa assim, o que que faz a pessoa fazer? O que a gente pesquisou, eu tenho uma linha de trabalho muito forte em termos de pesquisa, eu gosto de fazer isso tem a ver com a minha formação e tem a ver também com o seguinte, não sair falando as coisas, sabe

É você testar os modelos que funcionam Então quer dizer no caso de interrupções, no caso de especificamente de adiamento e procrastinação a gente trabalhou com grupos de teste, pessoas mesmo trinta pessoas, num grupo de teste e no grupo de controle Então o grupo de teste, a gente testava algumas técnicas e no de controle a gente simplesmente dava placebo pra eles eu falava assim: – tenta fazer de alguma forma E fomos vendo o que que faz as pessoas fazerem uma coisa ou não que elas tão adiando, tipo assim: – a, quero estudar pro teste da OAB, putz mas eu adio porque tem umas coisas mais legais Ok o que que faz você fazer? Não dá pra elencar, na pesquisa o que mostrou foi o seguinte tem técnicas que funcionam, tem técnicas que não funcionam

Mas das técnicas que funcionam não dá pra dizer o seguinte: – ó essa é a melhor Faz essa que sempre vai funcionar Não existe isso, às vezes é um conjunto de técnicas Por exemplo tem três técnicas que são muito eficientes você bloquear um tempo na tua agenda, das nove às dez horas eu vou estudar pra o teste da OAB, outra coisa que funciona bastante é você obviamente blindar o ambiente, é uma outra técnica essencial você vê o pior e o melhor que pode acontecer com relação àquilo Porque nós temos pessoas que se motivam pelo ganho de algo e tem pessoas que se motivam para não perder algo

Então se você encontrar esse motivador interno, tipo assim: – po se eu não fizer isso aqui eu tenho medo de perder aquela posição – ou se eu fizer isso aqui, po, vai ser muito legal então vou fazer aquilo Você cria o que? O objetivo por trás do objetivo, isso permite te dar mais foco pra fazer É passar na prova da OAB, tá mas isso aí é qual que é o significado disso? Minha família terá muito orgulho e eu consigo provar que eu consigo algo quando eu quero Po então você tá revestido de um significado e te dá mais energia Exatamente, então é a gente se sabota demais A auto-sabotagem eu acho que é o maior vilão da produtividade pessoal, das nossas finanças, dos nossos relacionamentos

Então assim, eu acho que a pessoa não precisa de disciplina, porque a pessoa fala assim: – a, produtividade pessoal o cara tem que ser disciplinado, tem que ser japonês pra fazer, tem que ser um cara de TI E não é nada disso Nada disso, eu acho que quanto mais espontâneo e flexível a gente é, melhor pra todo mundo E defendo isso, eu acho que a gente tem que ser a vida não é certinha, e nós não podemos ser certinhos Então assim, tem que trazer prazer, os benefícios, isso é uma coisa que realmente faz a diferença pras pessoas Você começou essa explicação pra gente falando de toda metodologia por trás que tá explicada tanto nos materiais como também tem os nossos grandes amigos o Leo Kuba e o Miguel Cavalcanti do 'Man in the Arena', você dá um pouco mais de detalhes também então, um salve aí pros nossos amigos do 'Man in the Arena' canal excelente e você pode conferir o vídeo lá deles, que também tem mais detalhes E eu fico muito feliz Christian de ter esse bate-papo contigo, a gente tá vislumbrando diferentes colaborações, parcerias, porque realmente como você falou, infelizmente existem pessoas que saem falando qualquer coisa aleatória, sem essa pesquisa científica que é uma marca registrada do teu trabalho, é um trabalho analítico, comprovado e que além de você

isso aqui eu não vou mencionar uns detalhes que você nos deu de bastidores, mas isso aqui as vendas de livro, não isso aqui não é o teu 'core business' o teu 'core business' é o trabalho direto com clientes corporativos, você trabalha com as maiores empresas do Brasil e internacionais também Então essa prática lidando com clientes, vendo o resultado e trabalho repetido que o cara não te contrata uma vez, ele mantém o teu trabalho, então esse é um diferencial muito importante Então fica aí a dica pro pessoal que tá procurando coisas, vejam qual que é o pedigree daquilo da fonte Seiiti, esse é um ponto que você tratou muito engraçado, vocês vão ver cursos na web de finanças, vocês vão ver curso de falar em público, você vão ver um monte de coisa bacana Trinta reais com certificado Putz, e assim é, sabe o que que é isso? Às vezes o cara leu ali três, quatro livros, fala assim: – a, virei especialista no tema e começo a falar besteira por aí Isso queima as pessoas que fazem isso de forma séria

Eu dedico a minha vida há mais de treze anos estudando produtividade à sério, à fundo, o que que o Triad vai fazer dez anos Mas antes do Triad eu já falava bastante desse assunto Então assim, tem que levar à sério isso, a gente hoje tem um na Triad quando a gente vai fazer alguma coisa, uma técnica nova, testar alguma coisa com o cliente em consultoria, a gente faz a seguinte projeção, vamos criar a hipótese, aquilo funciona? Não, planejar semanas ao invés de planejar três dias, ao invés de planejar quinze dias, fazemos grupo de teste e grupo de controle, testamos a estatística disso, o que que deu mais resultado e o que que não deu E a gente só começa a falar, depois que funciona pra pelo menos setenta porcento das pessoas Por quê? Porque não existe cem porcento A técnica que eu, às vezes, vou passar pra você, ou o que você passa, às vezes funciona pra um e não funciona pra outro e a mesma coisa é o que a gente fala Mas a gente tem que chegar assim, o que que funciona pra maior parte das pessoas? E essa maior parte vão ter benefícios, aqueles trinta porcento que não vão ter eles às vezes tem uma ideia de como adaptar, agora o cara chega e fala cada besteira por aí que eu falo: – da onde que o cara tirou isso? Regrinha do tipo assim, só pode ter quatro tarefas no dia, cara da onde você falou essas besteiras

Então assim, hoje a gente tem uma das maiores bases do mundo de produtividade, analisando o que funciona e o que não funciona E às vezes os caras tiram algumas coisas da onde? Da percepção pessoal? Tem: – não, todo mundo, todo mundo tem que tomar dois litros de água todo dia Tá bom então o cara que tem dois metros de altura, pesa não sei quantos quilos que fica lá debaixo do sol carregando saco de milho, tem que tomar a mesma quantidade de água de uma menina, né, de um metro e meio, quarenta quilos que trabalha no escritório com ar-condicionado Então tem umas coisas que você fala: – cara, pelo amor de Deus Então assim, olha assim, caras que trabalharam com

você trabalhou com consultoria, fez coaching, tua parte financeira já ouvi falar extremamente bem, tá fazendo um bom trabalho com o tempo Então assim, tem que fazer o que? Ajudar as pessoas a ver caras sérios Então deixa eu te fazer uma outra pergunta também, tem uma série de iniciativas que como você falou tem toda essa questão de

da maturidade, do teu tempo de pesquisa, quer dizer, você demora anos verificando e fazendo as métricas e você tem já hoje coisas que daqui dois, três anos no futuro você vai lançar É você quer comentar um pouquinho de futuros projetos, algumas ideias de coisas novas que tão pra ser lançadas? Bem em termos de produtividade a gente tem um 'pipeline' aí que a gente chama de três anos de pesquisa então hipóteses criadas, começa agora a testar os grupos pra depois lançar provavelmente em livros, coisas do tipo Então tem algumas coisas que tão saindo aí com relação a até análise por exemplo com relação a gestão de metas, são algumas coisas com relação à organização que estamos próximos no 'pipeline'

Mas fora isso tem outros projetos, então a gente tá lançando uma plataforma pras pessoas conseguirem ter resultados e equilíbrio, acho que isso que a gente tem que buscar, seja na área financeira, na área de relacionamentos Explica, explica rapidinho pra gente, o que que é resultado, o que que é equilíbrio e como que você encontra grandes personalidades que tão em uma área ou em outra e que que é ideal? Bem a ideia quando a gente começa a trabalhar com essa questão de produtividade de tempo todo mundo quer o que? Duas coisas, se a gente pudesse agrupar tudo o que as pessoas querem, em dois grandes pilares, seria resultado, que tem a ver com o que? Metas, finanças, tem a ver com você

a tua carreira, as tuas conquistas, um imóvel, uma casa, resultados E ao mesmo tempo nós temos o equilíbrio, que que é equilíbrio? O nosso bem-estar, qualidade de vida, uso de energia, nossa fé, nossos relacionamentos, nossa saúde E por aí vai

Então nós temos esses dois grande pilares e a gente pode fazer uma matriz então disso, nós podemos ter pessoas que tem resultados com equilíbrio, são aqueles caras que chegaram no topo e falam assim: – po não significa que o cara é rico Significa que o cara é fica dez horas na praia por causa de vida

Significa que ele tá bem Ele tá tendo seu resultado profissional e ao mesmo tempo tá tendo seu resultado em termos de qualidade de vida E outra coisa que você pode ter, por exemplo, são pessoas que não tem nenhum dos dois, nem resultado, nem equilíbrio, ou pessoas que tem resultado mas não tem equilíbrio, ou pessoa que às vezes tem resultado e não tem equilíbrio Então é que não tem equilíbrio e tem resultado Então dá pra fazer uma matriz, então foi isso que eu chamei do conceito de matriz da vida

E onde a gente encaixa essas, esses personagens de resultado e equilíbrio, e as pessoas vão caminhando nesse é uma série de coisas que juntam Por exemplo tá lidando com dinheiro, às vezes você tá ganhando dinheiro, mas você não sabe usar bem, então às vezes você precisa de um curso pra aprender a investir corretamente pra aprender a lidar melhor com teu dinheiro, a mesma coisa com o tempo, a mesma coisa com, por exemplo é, marketing, empreendedorismo

É o que a gente falou no começo que você trouxe, o cara vai lá e empreende, da forma errada, não é que a empresa deu errada, é que ele empreendeu da forma errada Então tem vários paradigmas com relação à isso, então esse é o conceito que eu falo de equilíbrio com resultado Muito bom Formas das pessoas continuarem em contato com você eu sei que você tem uma agenda super corrida, tem empresas aí fazendo fila pra ter uma oportunidade de contato com você, mas mesmo assim eu imagino que você tem diferentes canais dos quais você comunica com o público Christian você pode contar pra gente? Bem tem o Christian Barbosa que é o meu portal que tem alguns vídeos lá, tem o TriadPS que é o site da empresa que tem o que que a gente faz, explicando um pouquinho das nossas soluções seja software, consultoria ou treinamento E tem o canal no Facebook, acho que é um canal que a gente tá começando a explorar, eu acho que vai ser uma coisa de relação, eu acho que é bacana

Você tem usado bem o portal do Facebook, bem assim a comunidade, acho que é uma coisa que cada vez mais a gente vai estar usando também Uma relação de falar pessoas a pessoas Muito bacana Seiiti Fico muito feliz com esse bate-papo nosso

Obrigado você e pelo seu tempo Valeu Um abraço gente valeu Até mais