Como investir com pouco dinheiro?

Rate this post

Uma pergunta pra você Como é que a gente começa investindo com pouco dinheiro? Se por exemplo eu sou estudante, nem renda eu tenho

Como é que eu faço pra começar minha construção de patrimônio? Outra dúvida é o que que é a estratégia de alocação de ativos? Que que é o meu perfil de investidor, o que que significa isso? Tá Tem várias perguntas relacionadas até mesmo como é que eu me livro das dívidas rapidamente? Como é que eu limpo um nome sujo na praça? A gente tem esse vídeo hoje, que foi gravado com o melhor educador financeiro do ano

Tá a gente vai responder tudo isso e tá gravado especificamente pra quem tá dando os primeiros passos Pra quem ou tá começando do zero, ou até quem tá no negativo Meu nome é Seiiti Arata e hoje nós estamos aqui no Brasil, estou na cidade de São Paulo e ao final desse vídeo eu vou te fazer um convite bem especial, espero que você goste Esse vídeo de hoje é gravado por um grande amigo, ele é professor de finanças pessoais, é o Gustavo Cerbasi, o melhor educador financeiro do ano Ele é autor de vários livros campeões de vendas, você com certeza deve conhecer "Casais Inteligentes Enriquecem Juntos", vários outros, e na data de hoje ele tá lançando um livro novo

Tá eu vou falar sobre isso ao final do vídeo É uma grande honra pra nós da Arata Academy contar com aulas do Gustavo Cerbasi, tanto na parte aberta aqui do YouTube como também dentro da nossa área do curso de enriquecimento "A Classe Alta" Se você não conhece pode dar uma olhadinha lá em AClasseAltacom Você pode cadastrar o seu email e pode receber mais vídeos a respeito do curso

Mas agora a gente vai pra nossa entrevista com o Gustavo Cerbasi, depois a gente volta pra cá pra te fazer aquele convite especial, espero que você goste Gustavo nós temos a dúvida da nossa amiga Tatiane Carvalho sobre como sair do vermelho urgente e eu acho que ela representa aí uma série de pessoas também com casos mais específicos é o caso do Tales Rufino, Teodoro Silva, Carlos Cruz, cada um deles tem uma certa um portfólio de dívidas, tanto com financiamento, com cartão de crédito, cheque especial

Então se você puder nos dar um panorama a respeito de boas estratégias, comprovadas da tua experiência pra resolver dívidas, isso vai ajudar bastante a gente É uma boa pergunta né Pelo o que a Tatiana comenta é de é o desejo de sair urgentemente das dívidas acho que todo mundo que tá no vermelho deveria ter esse senso de urgência, né Até porque pra muita gente, quitar as dívidas seria o equivalente a entrar no equilíbrio, e não é Você sabe muito bem disso, né Seiiti O equilíbrio é você conseguir honrar com seus compromissos, manter o seu padrão de gastos e poupar minimamente para manter esse padrão de gasto no futuro Então quem tá endividado, tá dois passos atrás do mínimo necessário pro equilíbrio

E por isso, o senso de urgência é necessário O que é importante entender logo de cara? As dívidas vão se acumulando aos pouquinhos, são pequenos erros que somados, vão criando um efeito bola de neve, um efeito que vai fugindo aos poucos ao controle e quando nos damos conta do tamanho do drama né Não é com pequenos efeitos que nós conseguimos corrigir A dívida fora de controle né, uma casa parcelada, um carro financiado, não é uma dívida fora de controle É uma dívida planejada, em muitos casos uma dívida saudável

Agora quando a coisa começa a fugir ao controle, é importante tentar parar tudo tirar um tempinho que seja, matar um fim de semana se a coisa estiver grave, tirar a primeira semana de férias, por exemplo, pra reorganizar as contas, reunir a família, não adianta tentar acertar o rumo das suas finanças com atitudes individuais, porque você vai ser todos os dias convidado ou convidada a ser puxado pro ritmo natural de consumo que tá criando o desequilíbrio Então reunir a família é o primeiro passo Segundo passo, é fazer uma lista, uma relação de todas as dívidas existentes, né Desde cheque especial, cartão de crédito, financiamentos, empréstimos com pessoas próximas, não importa se com ou sem juros, documentado ou não Mas relacionar todas as dívidas pra ter um real mapa da situação e ter uma real noção da gravidade

Sabendo das dívidas, vamos fazer um ranking dessas dívidas, ou seja, vou colocar lá no topo desse ranking, as mais caras, as que tem custo efetivo da transação, o C E T, que sempre tá informado em algum contrato dessa dívida Na fatura do cartão de crédito, no contrato de financiamento, no site que você solicitou empréstimo automático Mas veja lá qual que é o custo efetivo da transação e coloque um ranking aí de cima pra baixo, e coloque lá no alto o custo mais alto

Normalmente lá no topo vai estar o cartão de crédito ou cheque especial, dependendo da sua relação financeira E o seu objetivo vai ser começar a quitar as dívidas, uma por uma, não é todas ao mesmo tempo, mas começando sempre pela mais cara, pela que cresce mais rapidamente, que foge mais ao controle Tendo uma noção clara do que deve ser quitado, próximo passo é fazer um levantamento geral no orçamento do que pode ser economizado Esse levantamento tem que ser feito em família, ou seja, com sugestão das crianças, do seu parceiro ou parceira, às vezes até pedindo ajuda de algum amigo né com quem você tem algum relacionamento de consumo Toda sexta-feira eu como pizza com alguém

Todo fim de semana eu vou ao shopping com meu amigo ou minha amiga Então envolvendo essas pessoas pra falar: – o eu vou precisar enxugar nos próximos meses E com esse levantamento dos gastos que podem ser cortados e dos bens que você tem em casa que podem ser vendidos Alguns eletrônicos em leilões virtuais, algumas peças de roupa, fazer um 'bazarzinho' pras pessoas próximas Pedir ajuda: – olha comprei, não usei, quer comprar? Mas fazer um exercício de ataque de guerrilha a todas as frentes de cortes de gastos, todas as frentes de fontes de renda, seja vendendo alguma coisa, fazendo um bico, se desfazendo de alguma coisa errada que você comprou são elementos que vão te dar aí nas próximas semanas, um caixa, né

Vão liberar um caixa pra você não começar a pagar as dívidas antes de negociar, você tem que primeiro negociar, com seus vários credores, propor um plano de enxugamento das dívidas, propor uma intenção clara de eliminar o problema Isso vai facilitar aí um desconto na negociação E aí ciente do desconto que você pode ter em cada tipo de dívida, ciente da renegociação que você pode fazer, estendendo prazo, diminuindo o valor da parcela Você vai e adotar um novo estilo de vida, por alguns meses, nos meses em que você vai demorar corrigindo aí a situação, mas ao longo desses meses a palavra é: sacrifício, a palavra que vai vai ser o título da vida de vocês é sacrifício

Todo sacrifício vale a pena quando eu tenho um grande objetivo a ser alcançado e quando tem data pra acabar, porque eu acho que não vale a pena, eu sei que não funciona, é aquela família que tá com as contas no vermelho, tá numa vida desequilibrada, e aí se propõe a fazer o sacrifício para equilibrar as contas e acabar com as dívidas Qual que é o prêmio? O que que você conquista ao final disso? Eu quero que você monte um plano pra eliminar as dívidas e se for pra se sacrificar por seis meses pra quitar as dívidas, coloque dois meses a mais no seu plano, oito meses de sacrifício Pra o aperto de cinco por mais dois meses, resultar num prêmio que marque o fim dessa dívida Pode ser uma viagem em família, pode ser um vídeo game pras crianças, pode ser assistir um show em família, mas alguma coisa que simbolize que através de fotos e lembranças seja marcado como a grande celebração do fim da dívida Passada essa fase, eu acho que o sacrifício pode ser aliviado porque você não vai ter mais uma despesa importante que hoje você tem, que é a dos juros das dívidas que você tá pagando Juro é uma despesa que vai tirando um pedacinho do seu orçamento todo mês e te impede de gastar com um jantar fora, com um presente pra você, uma compra mais sofisticada no mercado Então eu acho que aliviar um pouquinho o cinto depois do sacrifício é viável mas não se esqueça que nessa nova fase é considerar aí um ajuste no estilo de vida que permita fazer uma poupança que faltou até agora né

Cria esse hábito de poupar pra poder comprar à vista, pra poder barganhar o valor de uma compra quando surge a oportunidade, fugindo aí, evitando parcelamentos em excesso, engessamento do seu orçamento, que é isso que te levou pra dívida, né Quando você limita as suas escolhas tem muita prestação pra pagar é prestação da casa, do carro, da escola, do aluguel, o financiamento, surge um imprevisto, não tem de onde tirar dinheiro, surgiu o cheque especial, surgiu o cartão de crédito Então dê mais liberdade em ter um orçamento mais leve pra não voltar essa situação meses depois de ter corrigido Nós temos um desmembramento da questão do endividamento, que é: Como limpar o nome? Que fica sujo na praça e se você tem alguma sequência, alguma orientação a respeito, mas antes disso você mencionou a criação de um ranking das dívidas e quitar uma por uma, a mais cara Existe algum macete um pouquinho mais específico, por exemplo imagine que eu tenho uma dívida pequena porém ela tem um baixo

uma baixa taxa de juros, eu tenho uma outra dívida um pouquinho maior o que que eu levo em consideração, é o tamanho da dívida ou são os juros que eu pago ou tem alguma fórmula matemática pra isso? É não é exatamente o valor da dívida né Pode ser que você esteja devendo trinta mil reais pra uma pessoa próxima mas é um contrato com juros de poupança e você está devendo dois mil reais no cheque especial mas dois mil que crescem a uma taxa de onze, doze porcento ao mês né então quando eu falo a dívida mais cara, é a mais cara em termos de custo, de taxa, por isso eu falei o custo efetivo da transação Eu recomendo começar não importa o tamanho da dívida, mas começar pela mais cara por que? Se você hoje tenta aliviar uma dívida de maior valor né mas com custo mais baixo, você pode perder todo o esforço do seu alívio no crescimento muito rápido das dívidas de menor valor com taxa alta

Então é importante você domar aí o monstro da dívida, contendo justamente os fatores de crescimento mais rápido E demonstrar pras pessoas, pros credores que eventualmente venham a ter valores maiores a sua intenção de se organizar e de quitar o problema nos próximos meses, tá Quando a gente fala de nome negativado também citado como nome sujo por muitas pessoas É importante ter noção de que quando você não tem uma condição de crédito saudável ou seja, quando você tem o nome realmente tido como mau pagador essa é uma prioridade que você tem de tentar limpar o nome o quanto antes Agora, eu não jogaria isso ao longo do tempo

Eu levaria faria um esforço de dois ou três dias visitar todos os credores que eu tenho, e apresentar o meu plano de quitação de dívida, como que eu vou fazer caixa nos próximos meses, como que eu pretendo pagar uma eventual reorganização de um financiamento, com parcelas um pouco menores, prazo um pouco maior, mas ciente de que eu vou assumir uma nova dívida controlável, administrável dentro do meu orçamento, vou me predispor a me organizar pra isso e isso a própria reorganização da dívida que significa quitar a dívida anterior, que tá fugindo ao controle e fazer uma nova dívida planejada já é motivo pro credor entrar com um processo burocrático de tirar o seu nome do processo de negativação Então tem

cada financeira, cada banco tem a sua prática, existem lá a orientação de como limpar o nome e mais importante é você demonstrar a vontade, a intenção, não nas ideias mas com um instrumento, um planejamento pessoal demonstrando o seu esforço pra que você tenha facilidade nessa renegociação Na renegociação você já criou a condição necessária pra corrigir a situação de nome negativado Fantástico

Vamos falar agora sobre o comecinho do investimento, esse foi o momento de resolver as dívidas e agora pra quem quer começar com pouco Essa foi a pergunta do Antônio Pinheiro, pra quem tem pouco qual o melhor investimento no curto prazo? Bom , Antônio uma reflexão muito básica O melhor investimento sempre vai ser aquele com o qual você se sinta bem aprendendo sobre ele e lidando com ele, tá Nós especialistas normalmente vamos recomendar um produto bancário, saia da poupança, compre um título público, ou um CDB dependendo do valor, mas vamos entender que esse tipo de recomendação quando se refere a fundos, bancos, CDBs, títulos e ações nós estamos levando em consideração que a pessoa não tem condições, não tem tempo de se envolver com o mercado específico e por isso na sua limitação de tempo comprar um produto padronizado vai trazer uma boa relação custo benefício Então, não sendo tão objetivo, mas sendo eficaz na resposta o melhor investimento normalmente é aquilo que você conhece, você por exemplo trabalha em uma determinada área

Vou pegar o exemplo da minha irmã que é dentista, trabalha com implantes Ela sempre tira fotos do antes e depois dos seus pacientes Então ela conhece muito de fotografia e já em várias situações, ela precisou comprar um equipamento e fazendo pesquisa na internet ela encontrou equipamentos baratos Máquinas fotográficas a um preço melhor, usadas, bem cuidadas Ela se tornou especialista em comprar barato e vender caro nesse mercado

Então o que que ela faz? Ela sabe que tem outros colegas de trabalho que precisam de equipamentos também e ela acaba fazendo um pequeno mercado ali porque ela tá sempre pesquisando, põe o dinheiro dela, na compra de três, quatro equipamentos a preço muito convidativo, barato, pra depois oferecer, às vezes, no próprio leilão que ela comprou, mas com uma linguagem mais adequada pro especialista, um produto com preço um pouco maior Então tudo que você compra barato e vende caro, é um bom investimento Se a ideia é contar com os produtos padronizados, nós vamos entender que pra começar a investir, são três as etapas a serem seguidas pra quem quer começar o seu planejamento pessoal de maneira eficiente Primeiro passo, garantir uma reserva de emergências, o dinheiro que vai ser acessado quando acontecer um imprevisto, quando alguma coisa muito fora da rotina de gastos da família acontece E precisa ser honrado urgentemente, pode ser algo bom ou ruim eu sempre uso o exemplo do convite pra ser padrinho de casamento

É um imprevisto você tem que comprar um presente um pouco mais caro, como é que você faz Então uma reserva de emergências é normalmente o que se recomenda, é um valor equivalente a três vezes o consumo mensal da família, da pessoa Né, se você gasta três mil reais por mês eu recomendo formar uma reserva de nove mil reais, pelo menos, se você tiver uma empregabilidade meio frágil, até mais né Alguns casos seis meses vai ser interessante Mas é um dinheiro que vai estar sem pretensões de ganho

Pra valores pequenos começa na caderneta de poupança, acima de mil reais você já direciona pra títulos públicos, caso você tenha uma conta corrente onde tenha custos adicionais aí pra manter uma conta, pra mandar o dinheiro Então comprando títulos públicos, você pode resgatar a qualquer semana você já tá fazendo um bom investimento pra reserva de emergências Eu falei três etapas, a segunda etapa após a reserva de emergência é você pensar no seu futuro muitos chamam de aposentadoria Eu acho que o conceito de aposentadoria é mais vamos pensar em sustentabilidade do seu consumo Você pode, se tiver muito conhecimento, montar uma carteira de fundos de renda fixa e fundo de renda variável, ou uma carteira de ações e títulos públicos ou se você é uma pessoa com pouco tempo pra planejar o futuro, pra fazer cálculos e atualizar as sua contas pela inflação, eu recomendo fortemente um plano de previdência privada Não pelo ganho diferenciado mas pela conveniência de você saber onde vai chegar O que que você vai colher no futuro

O corretor de seguro quando vende o plano normalmente faz as continhas e te dá uma estimativa de aquele plano pode gerar um patrimônio de quinhentos mil reais, trezentos mil reais no valor de hoje ou uma renda de dois mil, três mil por mês, e aí então você tem uma noção de aonde vai chegar É depois de inteirar sua reserva de emergências, depois de você estar contribuindo com aquele pequeno valor mensal pra ser acumulado por vinte, trinta anos lá pro seu futuro que você pensar em investimentos mais complexos, diferenciados, pra realizar sonhos, pra melhorar o seu padrão de vida Então você vai separar um dinheiro talvez até na poupança ou em títulos públicos pra depois comprar um terreno, uma casa né, barata pra revender, construir ou investir em ações, fazer um levantamento do mercado Acompanhar as análises, comprar o que tá barato pra vender quando tiver caro Esse tipo de investimento com pretensões de aumentar o seu poder de consumo, ele vem depois da reserva de emergências e depois da construção de um futuro seguro, lógico que se sua renda tá aumentando, seu patrimônio tá aumentando com o passar do tempo você vai aumentar também a reserva pra essa construção do futuro pra sua aposentadoria

Mas isso vai acompanhar o aumento do seu patrimônio da sua renda e não agora Não seja muito, não exagere na expectativa de um futuro muito rico enquanto você não dá certeza e solidez nesse futuro, tá É na certeza e solidez que você parte pra construção mais arrojada Excelente Passamos por alguns pequenos problemas na ligação, agora deu uma estabilizada, mas se voltar a gente faz uma pequena pausa

Tá legal aí você dá um sinal aí e a gente corrige O Gabriel Melo é estudante sem renda, tem algum conselho um pouquinho mais específico pra ele? Tenho Gabriel, estudante sem renda, então não vou falar planos pro seu futuro, né É lógico que você tá naquele dilema de fazer um estágio talvez remunerado, existem muitos estágios bem remunerados ou aceitar aqueles interessantes estágios com pouca remuneração e em alguns casos até não remunerados Eu acho que nesse momento você tem que ter uma conversa muito franca com seus pais Explicando as suas necessidades, as suas intenções de talvez depender da família por alguns semestres a mais e poder partir pra uma vida independente mais autônoma com solidez Um pecado muito grande que os estudantes cometem nessa fase é o de se sentirem pressionados porque querem ir pra balada, querem comprar as coisas que precisam, querem ter às vezes uma biblioteca mais completa e vão partir praquele trabalho que paga mais

Pode ter certeza que o trabalho que paga mais vai exigir mais de você, vai limitar mais os seus estudos e vai diminuir a sua chance de criar um currículo mais sólido Nesse momento eu partiria aí pra maior conhecimento Ter talvez conseguindo brigando por uma bolsa, brigando por alguma contrapartida, no mínimo se você conseguiu o custeio do transporte e alimentação, pra poder trabalhar numa empresa muito interessante, por alguns meses, certamente você vai aprender muito E isso vai facilitar sua entrada no mercado de trabalho formal lá na frente Que aí vem outra reflexão importante Quando surgir a renda, vem a liberdade Eu acho que não tá

O jovem que não ganha nada, quando passa a ganhar qualquer dois, três mil reais por mês se sente muito livre Eu pensaria muito bem, refletiria muito bem, sobre esse começo da renda, pensando que agora é a oportunidade de você consolidar uma renda maior Lógico, você vai curtir com criatividade, as coisas que você quer fazer, continue usando a criatividade que você usa hoje né, na falta de grana E pense na oportunidade de poupar, mas não poupar para o futuro, não poupar pra aposentadoria, mas poupar para cursos que possam diferenciá-lo nesse mercado de trabalho uma pós-graduação, um intercâmbio no exterior, aprender um terceiro, quarto idioma Isso tudo vai facilitar muito abertura de portas pra você

Então eu acho que pensar em construção de renda, construção de patrimônio a médio e longo prazo não é pro estudante, não é pro recém-formado Nessa hora você vai poupar e poupar muito pra fortalecer, construir um currículo, e abrir portas aí pro mercado de trabalho, que hoje é muito competitivo Ter um diploma universitário já não é diferença Ter um diploma universitário, em alguns poucos cursos de especialização e um ou dois idiomas também já não faz diferença você tem que ter um conhecimento mais generalista Então se prepare pra esse conhecimento, use o pouco o dinheiro que você tem ou que vai ter, exatamente pra isso

Excelente, inclusive eu segui um pouco aí das recomendações que você deu no começo da minha vida universitária, eu achava até engraçado, pessoal que morava com os pais, ou seja, não precisavam daquele dinheiro pra sustentar alguma despesa, eles falavam: – não esse estágio aqui paga só seiscentos, o outro paga setecentos e cinquenta, então é óbvio que eu vou pro outro Eu falo cara, você tá por causa de cento e cinquenta reais você pode não tomar uma decisão muito boa pra uma carreira da tua vida inteira É não é a hora, sabe que tem um truque interessante Seiiti que eu tenho recomendado, eu tenho feito muitos trabalhos pra jovens universitários nos últimos anos e tem um truque muito legal que eu vejo que funciona na maioria dos casos, que é o jovem quando tem uma primeira renda, ou um aumento de renda ele se esforça em manter o padrão que ele tinha até então na situação que ele vivia

Então seria no caso nos respondermos a pergunta agora O jovem não tem renda, se ele começar a viver com estágio, pagando por exemplo mil reais por mês, eu convido esse jovem a manter o estilo de vida que ele tem hoje sem renda, até que ele tenha o primeiro aumento Quando por exemplo a renda passar de mil pra mil e quinhentos, ele vai adotar um estilo de vida de mil reais por mês Quando passar de mil e quinhentos pra três mil, ele vai adotar o estilo de vida de mil e quinhentos reais por mês Isso dá uma segurança muito grande e permite o esforço de poupança que não só é acelerado mas que também é natural porque eu não to falando pra pessoa: – diminua o seu padrão de vida

Eu tô sugerindo que mantenha o seu padrão de vida, que contenha o seu impulso consumidor Vamos dar um desconto? Salário novo, primeiro mês de salário você gasta com alguma coisa que tá atrasada, mas compra alguma coisa, celebra, compra uma roupa nova, mas dali pra frente tente manter seu estilo de vida anterior que isso vai fazer muito bem pros primeiros anos da sua carreira Excelente dica A gente tem visto as pessoas acompanhando com bastante interesse o conceito de alocação de ativos O Fábio Reis pergunta se é importante poupar primeiro e só depois que você tem um grande volume ir pra alocação de ativos? E nós temos diversos colegas com diferentes fórmulas

Cinquenta porcento de ações, trinta porcento de tesouro direto, vinte de renda direta, no caso da Mariana Você pode deixar alguns comentários básicos pra quem tá se familiarizando com esse conceito e que tipo de ciladas a evitar e dicas boas para serem utilizadas, Gustavo? Bom legal Quando a gente recomenda à pessoa que, por exemplo, faça uma avaliação do seu perfil de investidor todo banco, todo agente de investimentos convida a fazer essa avaliação Sempre vai surgir uma composição de patrimônio que vai ter um percentual em renda fixa pré, um percentual em renda fixa pós, renda variável, às vezes câmbio, ouro né Vamos entender que essa composição que vem do perfil é uma generalização que tem a ver com o nível de risco que a pessoa pode aceitar o nível de conhecimento de investimentos que a pessoa tem

Agora, essa carteira composta por um perfil extremamente generalista, ela é muito menos eficiente do que uma carteira que atende às reais necessidades e planos que a pessoa tem Então quanto mais conhecimento ela tem, das suas limitações, por exemplo em termos de empregabilidade, quanto maior o risco de perder o emprego, maior necessidade de ter uma reserva de dinheiro com liquidez à disposição, né, pra ser sacada a qualquer momento, é aquela reserva de emergência que eu comentei agora há pouco Então vamos considerar que a pessoa que tá num fluxo normal de carreira, sem medo de perder o emprego, com opção de saindo desse emprego tem um outro, aqueles três meses é o natural Pra uma pessoa que tá num emprego totalmente diferenciado, único, que se a empresa passar por um processo de dificuldade ou se esse emprego se extinguir, a pessoa não vai ter a mesma oportunidade no mercado de trabalho, eu recomendo, vamos dizer um aumento significativo nesse número de meses que tem estar reservado pra pessoa se manter, e se manter tranquila, pra correr atrás de um emprego Então a alocação de ativos nada mais é do que orientar a sua carteira de investimentos ou distribuir seus investimentos de acordo com a necessidade de uso e os planos pra você desfrutar do dinheiro

Então uma boa alocação de ativos é aquela que respeita as necessidades de liquidez da pessoa, os prazos que a pessoa tem pra aproveitar oportunidades que a renda variável, que o risco vai trazer pra sua carteira Então não existe uma composição adequada especificamente pra idade da pessoa, ou de acordo com o conhecimento, mas quanto maior a liberdade que a pessoa tem pra atravessar crises, né da renda variável, aproveitar os altos e baixos dos ativos, de preferência rebalanceando sua carteira quando houver algum desequilíbrio, né, maior vai ser a composição em renda variável, dessa pessoa que talvez tenha planos pra investir a médio, longo prazo E quanto maior a necessidade de uso daquele dinheiro pra preservar, uma eventual cobertura de imprevistos, um investimento de curto prazo, um objetivo de curto prazo, mais essa carteira vai ter características de renda fixa Então cada investimento tem uma espécie de rótulo, né Em que eu direcionei uma parte do meu dinheiro pra reserva de segurança, uma parte pro meu futuro, desse futuro, eu quero um pedaço de renda variável e um pedaço de renda fixa, e os meus investimentos com maior liberdade de prazo, né, pensando mais na renda variável, a composição da carteira vai respeitar os meus objetivos e prazo disponível, também meu conhecimento pra lidar com risco, e não o perfil de investimento que eu preenchi num questionário da minha corretora, do meu banco

E aí curtiu o vídeo? Então olha, aqui vai o nosso convite especial meio de última hora Na data de hoje que é quatro de abril, o Gustavo Cerbasi vai dar uma palestra grátis pra todo mundo lá no Shopping Ibirapuera, em São Paulo dezenove horas

Estarei lá e se você também puder dar um pulinho por lá, a gente se encontra, a gente pega um autógrafo, a gente tira foto junto lá com o Gustavo Cerbasi, vai ser muito bacana Eu sei que esse convite tá em cima da hora, eu peço desculpa pra você Nos últimos dias tá uma correria louca, louca Eu tô recebendo mais de oitocentos emails, sem exagero, todo dia tô lá eu ralando junto com a equipe, pra responder tudo e tinha várias coisas acumuladas como por exemplo esse vídeo que eu queria compartilhar mas eu falei: – olha, hoje é uma data especial, deixa eu editar esse vídeo com o Gustavo, a gente já publica e já faz esse convite pra você Pra gente ficar bem sintonizado, como eu faço o meu convite assim de última hora você pode por exemplo

vou dar duas dicas A primeira assina o canal YouTube, tá YouTube

com/ArataAcademy Tem algum botão chamado 'Subscribe' ou Assinar, você clica e aí você vai receber por email toda hora que eu publico um vídeo novo Segundo canal, que é super importante, é o mais importante de todos é a lista Arata Academy Eu vou deixar o link na tela, você vai pro nosso site ArataAcademycom/port/ Lá tem um formulário você põe o teu nome e põe o teu email, principal canal de comunicação nosso e aí eu vou te mandando outras mensagens É isso aí, o Gustavo Cerbasi com certeza, eu também, nós queremos muito te ver, espero que você possa dar um pulinho lá no Shopping Ibirapuera

E a gente se vê lá, ok? Abraço forte Tchau tchau