Entenda as diferenças entre carreira bancária e agente autônomo

Rate this post

Se você está estudando sobre a área de investimentos e pretende se tornar um profissional desse segmento, é preciso conhecer e entender quais são as principais formas de atuação para essa área e assim, conseguirá escolher em qual você irá atuar.  

A carreira bancária e o autônomo de investimentos, possuem diferentes funções e formas de atuação especialmente na empresa para qual trabalham.

Tendo em vista especialmente as grandes diferenças de cada atuação, é preciso entender corretamente sobre o funcionamento das duas modalidades e assim, conseguir escolher qual a forma de trabalho que deseja exercer até mesmo, para iniciar ou melhorar a sua carreira no mercado de trabalho.  Conheça a Pro Educacional, para ter acesso a cursos do mercado financeiro.

Sobre Carreira Bancária

É de grande importância conhecer as principais diferenças entre as duas modalidades de atuação dentro do mercado financeiro, para você conseguir verificar em qual modalidade pretende iniciar os seus trabalhos e logo começar a avançar na sua carreira.

Quando falamos em carreira bancário, por exemplo, geralmente o profissional iniciou como estagiário ou jovem aprendiz e aos poucos, ganhou conhecimento e experiência para conseguir crescer e alavancar a sua carreira.  

Assim como em outros segmentos, o profissional que consegue iniciar a sua atuação em um banco, mesmo que seja como estagiário possui grandes chances de conseguir construir a sua carreira bancária, passando por diferentes funções até chegar a auxiliar de gerente, ou gerente geral, por exemplo.  

Durante essa trajetória é de grande importância que aqueles que desejam continuar a trabalhar no banco, realizem cursos específicos para essa área, acelerando o processo de aprendizado e não apenas, esperando aprender com o tempo.

Principais Funções do Agente Autônomo de Investimento

O profissional que atua na área financeira como Agente Autônomo de Investimento, possui como principais atividades, explicar para os clientes o funcionamento de aplicações financeiras como, por exemplo, ações, renda fixa, fundos de investimento, fundos imobiliários, derivativos e contratos futuros.

Existem algumas exigências de grande importância para que um profissional consiga atuar dessa forma. Dentre elas estão o perfil do trabalhador, que deve estar de acordo com a opção selecionada para o trabalho.

Uma vez que estamos falando de um profissional autônomo, será necessário que ele tenha um perfil empreendedor, consiga ter disciplina e organização para realizar as suas atividades e além disso, saber trabalhar com a remuneração que não será fixa e buscar sempre o sucesso em todas as suas ações.  

De modo simplificado, podemos dizer que a principal função do AAI – Agente Autônomo de investimentos, é indicar para o seu cliente quais são as melhores formas de realizar um investimento.  

Mas claro que para poder explicar e indicar uma modalidade de investimento para alguma pessoa, o mais importante é conhecer e entender a fundo, quais são as principais regras desse mercado, assim como os riscos e também o retorno de aplicações, nas diferentes opções disponíveis.

Uma pessoa que tenha esse conhecimento e saiba indicar as melhores opções para os seus clientes, pode ser considerado como um profissional completo e além de conseguir realizar um excelente trabalho, proporcionando os melhores retornos para seus clientes poderá ainda, fazer uma excelente fortuna trabalhando dessa forma.  

É comum encontrar esse profissional, atuando em uma corretora de valores. O profissional mesmo trabalhando dentro de uma empresa como uma corretora, pode atuar como autônomo e nesse caso, trabalhar como uma pessoa jurídica.

No Brasil, são mais de 3.000 profissionais dessa área e dentre esses, muitos conseguem se destacar no segmento de atuação, devido ao excelente trabalho que realizam.  

Ainda existem muitas oportunidades, tanto para ingressar no mercado de investimentos, como para crescer e construir uma carreira sólida. Mas assim como em qualquer outro segmento, é preciso experiência e conhecimento, para alavancar sua carreira.  

Uma informação importante, todos os agentes autônomos precisam trabalhar sendo credenciados a uma corretora.

Para quem deseja trabalhar como autônomo na área de investimentos, saiba que assim como o autônomo de qualquer outro segmento, terá que trabalhar para receber os seus próprios ganhos, sem ter qualquer auxílio da empresa para qual trabalha.  

Alguns profissionais conseguem ter uma “ajuda de custo” geralmente nos primeiros 6 meses de atuação, especialmente para conseguir iniciar a sua carreira e conquistar os primeiros clientes, até que consiga ter o seu ganho fixo.