Quais são as vantagens e desvantagens das cooperativas de crédito? – #CerbasiResponde

Rate this post

Para o "Cerbasi Responde" de hoje, trouxe uma dúvida do Peterson, que na verdade, ele quer que eu dê uma opinião sobre um tipo de serviço financeiro bastante específico A questão dele aqui é: Bom, Peterson, para você e para todos aqueles que têm a curiosidade de entender um pouco mais sobre cooperativas ou até oportunidade de abrir uma conta na cooperativa porque talvez seja um serviço mais visível na sua cidade, como acontece muito no interior do Brasil

O que são cooperativas de crédito? Cooperativas são muito parecidas com bancos com a diferença de que o banco é um serviço financeiro com proprietários acionistas, sócios, pessoas que se organizaram, juntaram capital para intermediar a captação de recursos de alguns investidores para emprestar esses recursos para tomadores de recursos A cooperativa funciona mais ou menos da mesma forma só que os donos não existem ou não são acionistas, na verdade, os donos são os próprios cooperados Os cooperados são convidados a se tornarem cooperados ou Sócio não é a palavra adequada, mas se juntarem à cooperativa para que, defendendo os próprios interesses, tenham um sistema organizado para captar recursos deles próprios, dos próprios cooperados para que esses recursos sejam trabalhados da melhor forma possível e uma das formas de trabalhar esses recursos é emprestar para outras pessoas ou para os próprios cooperados Por que tende a funcionar de maneira interessante a cooperativa? Normalmente, a cooperativa é feita para atender interesses de uma região: eu sei o perfil de crédito de quem toma dinheiro emprestado, às vezes uma cooperativa de agricultores, às vezes de médicos, às vezes de empresários de uma região e conhecendo muito bem, estando próximo desse perfil, eu vou ter um controle das operações de crédito muito mais eficiente do que um banco de rede nacional teria por estar distante da realidade, por enquadrar esse tipo de empreendedor em uma categoria similar a outras categorias que não têm as mesmas oportunidades ou níveis de risco que os empreendedores locais Conhecendo a realidade, eu vou ter um direcionamento do crédito mais eficiente, com isso, podendo emprestar dinheiro mais barato Sendo uma cooperativa de interesse dos próprios cooperados, o dinheiro tomado, o dinheiro recebido como investimento também vai ser trabalhado de maneira mais eficiente porque esse dinheiro vai ser repassado para empréstimos, vai cobrir uma certa margem de perdas e se houver algum lucro na operação, esse lucro, a chamada "sobras", serão distribuídas para os próprios cooperados Quando um lucro de um banco é publicado, é divulgado, esse lucro é dividido entre os sócios do banco

Quando um lucro de uma cooperativa ou as sobras da cooperativa são divulgadas, essas sobras são distribuídas para os próprios cooperados Tende a ser um sistema muito eficiente quando funciona bem e para funcionar bem, tem que haver interesse dos cooperados Se vale a pena ou não entrar em uma cooperativa, depende do histórico da saúde, depende do envolvimento dos cooperados, depende da transparência nas informações prestadas, e se a cooperativa tem dificuldades de crescer, é um sinal de que essa cooperativa vai ter dificuldades de honrar compromissos no futuro Se a cooperativa vem crescendo, vem trazendo números interessantes e sólidos, é um ótimo sinal de que você terá ali uma boa oportunidade de receber sobras Para investir, normalmente as cooperativas tentam superar o desempenho dos investimentos tradicionais nos bancos; para tomar dinheiro emprestado, normalmente as cooperativas tendem a oferecer condições mais vantajosas do que um banco oferece: produtos mais simples, menos sofisticados, produtos adequados à realidade local, normalmente os investimentos não contam com a proteção do Fundo Garantidor de Crédito

Você investe na cooperativa é como se investisse em um banco, em um CDB de um banco, só que se o banco quebrar, tiver algum tipo de intervenção do Banco Central, o seu dinheiro está protegido pelo Fundo Garantidor de Crédito Nas cooperativas não há proteção do Fundo Garantidor de Crédito porém, as cooperativas normalmente fazem parte de sistemas cooperados: Existe o SICREDI, existe o SICOOB, por exemplo, e quando a sua cooperativa faz parte de um sistema cooperado, existe um fundo garantidor próprio que garante que se uma cooperativa tiver problema, as demais cooperativas se unem para, com o uso de um fundo próprio do sistema, proteger os cooperados Minha conclusão nesse raciocínio é que cooperativas são uma forma mais eficiente de investir o seu dinheiro, tomar emprestado, que são muito valorizadas, principalmente nas regiões mais ao sul do Brasil, em cidades menores e que deveriam ser mais valorizadas no Brasil como um todo porque tendem a oferecer ou atender as necessidades específicas dos seus cooperados, ou seja, do seu cliente final, diferentemente dos bancos que atendem as necessidades e interesses dos acionistas Um sistema sólido, um sistema ético, um sistema correto Experimente a sua cooperativa

Se você tem dúvidas, deixe uma parte do seu dinheiro no banco, uma parte na cooperativa, experimente o serviço que ela tem a oferecer para que você possa avaliar qual é melhor e com o passar do tempo, nem que tenha uma carteira diversificada, você aproveita as oportunidades diferenciadas que o sistema oferece Espero ter esclarecido e orientado, espero que você tenha sucesso ao colocar em prática Um grande abraço e até o nosso próximo vídeo