Quanto você deve investir em renda variável?

Você sabe quanto da sua carteira de investimentos deve estar alocado em renda variável ou em um tipo de investimento mais agressivo? É isso que a Priscila Flores pergunta, com a questão que ela mandou com a hashtag #cerbasiresponde A questão dela é a seguinte: "SOBRE A CARTEIRA DE INVESTIMENTOS, VOCÊ RECOMENDA APLICAR EM RENDA FIXA E RENDA VARIÁVEL DE ACORDO COM A 'LEI DOS 80'"

Na verdade, eu chamo de Regra dos 80 "NESSE CASO, DE ACORDO COM A MINHA IDADE, A ALOCAÇÃO EM ATIVOS DE RENDA VARIÁVEL ACABA SENDO MUITO ALTA COMO FAZER PARA MINIMIZAR O RISCO DE PERDA NA RENDA VARIÁVEL?" Bom, para que todos entendam, primeiro entender o que é a regra dos 80: é um critério, uma referência que especialistas seguem para uma primeira recomendação de montagem de carteira para aqueles que estão começando a entender um pouco mais da função do seu dinheiro e da funcionalidade do crescimento desse dinheiro ao longo do tempo Diz a regra dos 80 que você tem que pegar o número 80 e dele subtrair a sua idade Então, se você tem 50 anos, por exemplo, 80 menos 50 dá 30

30% é o percentual da sua carteira que deveria estar alocado em renda variável, 70% em renda fixa, uma pessoa mais jovem que é o caso da Priscila, se tiver 20 anos, por exemplo, 80 menos 20 dá 60 e 60% da carteira dessa pessoa mais jovem tem que estar em renda variável e 40% em renda fixa Isso eu explico em detalhes no livro "Investimentos inteligentes" e no curso "Inteligência Financeira" Agora, funciona realmente? Uma pessoa mais jovem não fica muito exposta à renda variável com um percentual tão elevado? Existem 3 fatores que explicam o porquê desse posicionamento, na verdade, a regra dos 80 é consequência de estudos científicos de como montar uma carteira de investimentos eficiente ao longo da vida O primeiro fator que explica é que jovens têm mais tempo pela frente, em um sobe e desce do mercado, crises aparecerão, crises irão embora e nesse sobe e desce, com uma carteira maior em renda variável, os jovens colherão nesse longo prazo, um desempenho melhor do que teriam só na renda fixa Pessoalmente eu não gosto muito desse argumento, mas a explicação do longo prazo é utilizada no modelo científico

Jovens de hoje têm pressa e por isso eu não gosto do argumento Segundo argumento importante é que a regra dos 80 leva em consideração que pessoas mais jovens lidam melhor com o risco Lidar melhor com o risco, na verdade, não é uma competência, uma habilidade dos mais jovens, pessoas mais velhas têm mais competência para lidar com o risco, só que jovens aceitam melhor o risco, aceitam melhor a perda Se você tem R$ 10 mil investidos em uma carteira de ações, por exemplo, e perde 20%, você perdeu 2, 3 meses de trabalho, talvez, algo doloroso, algo incômodo, mas é muito diferente de uma pessoa de 60 anos ter R$ 100 mil ou R$ 1 milhão em uma carteira de ações e perder 20%, 30% dessa carteira O fato de jovens terem um valor menor aplicado, dá a eles uma capacidade de experimentar melhor o mercado e testar melhor as estratégias, algo que não seria recomendado a alguém com mais idade

Agora, o fator que realmente explica o porque da regra dos 80 funcionar muito bem é que quando você tem uma carteira balizada por um número, digamos que eu tenha 30 anos, 80 menos 30 dá 50 Se eu tenho uma carteira 50% em renda variável e 50% em renda fixa, é importante entender que com o passar do tempo, vai diminuir a participação em renda variável e vai aumentar a participação em renda fixa É fundamental entender que se eu tenho a cada período, a cada mês ou a cada semestre um valor novo para aportar, a regra dos 80 não me diz quanto aportar em cada fundo, mas sim ela me diz quanto que eu deveria ter em cada tipo de fundo, em característica de investimento Se eu ganhei mais na renda variável, eu deveria ter 50%, 50%, e agora tenho 60%, 40%, pela regra dos 80, todo dinheiro que entra vai para renda fixa Se essa carteira desequilibra demais, o que eu deveria fazer é que de tempos em tempos rebalancear a carteira, vender o que tem de excesso de um lado e comprar o que está faltando do outro, por quê? Porque com o passar do tempo, se eu uso a renda fixa como referência para dizer se eu tenho mais ou menos renda variável, em uma ideia simples de carteira balanceada em uma ideia simples de média geométrica, eu vou entender que sempre que eu comprar mais ações quando elas estão abaixo da renda fixa e sempre que eu vender quando elas estão acima, eu estarei comprando barato e vendendo caro

A regra dos 80 me dá sinal do momento mais adequado para comprar, do momento mais adequado para vender Inevitavelmente, vários modelos científicos explicam isso, inevitavelmente, uma carteira de longo prazo, eu teria um desempenho melhor do que se essa carteira fosse só de renda fixa Para você testar esse modelo, leve em consideração que planos de previdência, em geral, funcionam com essa ideia de rebalanceamento de carteira, se você analisa o histórico de 3 anos, de fundos de previdência, aqueles fundos mais conservadores, normalmente, têm um desempenho inferior ao de um fundo moderado, que tem um desempenho inferior ao de um fundo mais agressivo porque o rebalanceamento é algo obrigatório, todo o fim de mês o fundo tem que fechar com aquela carteira que foi determinada na carta compromisso com os seus investidores A regra dos 80 funciona bem, sim Você, Priscila, que é jovem, se sente muito disposta ao risco, vai diminuir o risco dessa carteira, estudando sobre o mercado de ações, estudando sobre o mercado de renda variável para entender, com o passar do tempo, sobre como comprar ações melhores, ativos melhores a ponto de dar maior solidez a essa parte da carteira, que no começo é mais relevante, mas que com o passar do tempo, vai trazer lucros e você vai ter que aprender a desfazer essa carteira para embolsar os lucros e garantir o seu ganho até o final da vida

Espero ter esclarecido, espero que você faça bons investimentos, parabéns por estar seguindo uma referência que provou ser uma referência eficaz nas últimas décadas de investimentos, não só no Brasil, mas no mundo todo Sucesso!